Primeiramente, devemos compreender qual a definição de vetor energético. De maneira simples, entendemos como vetor energético tudo aquilo que é capaz de realizar trabalho (do ponto de vista da física) dentro de uma organização.

Por exemplo, se utilizamos energia elétrica para o funcionamento de motores, a energia elétrica deve ser considerada como um vetor energético, pois, através dela, o motor realiza o trabalho de executar alguma operação.

Para realizar uma gestão de energia realmente eficiente, é necessário compreender os vetores energéticos da organização. Esse entendimento dará melhores condições para que seja realizado um planejamento energético adequado, permitindo maior agilidade nos ganhos de eficiência energética e redução dos custos com energia.

    A seguir, estão os principais vetores energéticos utilizados pelas empresas.

  • Energia Elétrica
  • Gás Natural
  • Gasolina
  • Diesel
  • Ar Comprimido
  • Vapor
  • Água Quente
  • Água Gelada

Classificação de vetores energéticos

Outro ponto importante é classificar os vetores energéticos. No exemplo dado acima, a energia elétrica é um vetor energético primário, pois não sofre nenhuma transformação em outro vetor: ela é aplicada diretamente na ponta de uso. Porém, se analisarmos o cenário de um componente pneumático, como uma prensa por exemplo, a maior parte da energia utilizada vem do ar comprimido (que nessa condição é um vetor energético pois realiza trabalho). Diferente da energia elétrica, o ar comprimido é um vetor energético secundário, dado que, para a produção de ar comprimido, é necessário o uso de um vetor primário (energia elétrica).

O diagrama a seguir apresenta alguns exemplos de vetores energéticos primários e secundários e suas respectivas centrais de transformação.


É muito importante identificar e classificar os vetores energéticos em um sistema de gestão de energia. Visto que as centrais de transformação recebem grande volume de energia em vetores primários, a identificação de diferentes vetores cria condições para que pequenos percentuais de eficiência signifique grandes ganhos em eficiência energética e redução de custo de energia.